Roma, Itália
16 de maio de 2012

 

DO EDITOR:
Novidades do Haiti
Bispos Redentoristas
Duas Unidades tornam-se Províncias
A causa de Pedro Donders continua
Padre Amarante nameado como Consultor para Dicastério do Vaticano

DAS PROVÍNCIAS:
Haiti começa a reconstruir-se
100 Anos de presença Redentorista na África do Sul
Causa para canonização do Beato Pedro Donders continua

REDENTORISTAS NA IMPRENSA:
+Arcebispo Michael Bzdel, C.Ss.R.
Padre Hugh Thomas da Austrália

BISPOS REDENTORISTAS
250 Anos de Trabalho Pastoral

COMENTÁRIO:
“Uma árvore que cai faz mais barulho do que milhares que estão crescendo”

COMUNICADOS:
Evangelização da Juventude na Vice-Província de Bratislava

MOMENTOS MARCANTES:
Profissões, Ordenações, Jubileus, Falecimentos

 


p

Do Notebook Mundial do Editor

 

Este mês a Província de Sainte-Anne de Beaupré proporciona-nos uma atualização sobre a reconstrução que está acontecendo no Haiti. Vocês devem se recordar de que o Haiti e os redentoristas foram atingidos por um devastador terremoto devastador no início de 2010. Desde então, as Unidades e o Governo Geral se juntaram e angariaram uma grande quantidade de auxílio material para os contínuos esforços na reconstrução do desastre. Veja a reportagem abaixo.


p Este mês vamos continuar nossa série sobre os Bispos Redentoristas, à luz do próximo 250 º aniversário da ordenação episcopal de Afonso, nosso santo fundador. Vamos dar uma olhada geral na distribuição dos bispos redentoristas, de seu tempo até os tempos modernos. No próximo mês, o Padre Giussepe Orlandi, do Instituto Histórico, irá fornecer um artigo sobre a jornada de Afonso até o episcopado. Padre Adam Owczarski, também do Instituto Histórico, delineou um importante tratado sobre o assunto para a futura edição do Spicelegium.

À época da publicação no mês passado, soubemos da morte do Arcebispo Michael Bzdel, C.Ss.R. em Winnipeg, no Canadá. É oportuno que tenhamos mais informações sobre este bispo redentorista, dedicado aos católicos ucranianos do Canadá.

p No ano passado, a Província de Baltimore celebrou um "Ano Neumann". São João Neumann foi o primeiro redentorista não-italiano a ser nomeado bispo. O fechamento oficial do Ano Neumann terá lugar em 23 de junho, às 14h, na catedral, em Filadélfia. O Arcebispo Charles J. Chaput está programado para ser o celebrante principal, e nosso Arcebispo Joseph W. Tobin, C.Ss.R., será o pregador. Vários outros Ordinários das Dioceses em que São John Neumann trabalhou também estarão presentes.
 

 


 

Várias unidades da Congregação estão em meio à dinâmica mudança. A Vice-Província de San Salvador (Província-Mãe: Madri) tornar-se-á a Província da América Central, em 15 de julho de 2012, durante o transcurso das reuniões do Meio do Sexênio e Assembleia da Conferência da América Latina e Caribenha, em Alajuela, Costa Rica.

A Vice-Província de Bangkok (Província-Mãe: Denver) vai se tornar a Província da Tailândia, em 22 de setembro, no decorrer das reuniões do Meio do Sexênio e Assembleia da Conferência da Ásia-Oceania, em Minburi e Pattaya, na Tailândia.

Esperamos ter a cobertura da transição delas para Províncias nas próximas edições do SCALA.

A Vice-Província de Burkina-Níger (Província-Mãe: Lyon-Paris) sofreu uma mudança de nome. Ela agora é chamada de Vice-Província da África Ocidental.

A Província da África do Sul recentemente comemorou o 100 º aniversário da chegada dos Redentoristas na África do Sul. Nós incluímos reportagens e uma galeria de fotos desta celebração.


p Trinta anos atrás, neste mês, como um jovem sacerdote, tive meu primeiro encontro com a Cidade Eterna, como parte de uma peregrinação à Terra Santa e Roma. Nossa visita a Roma coincidiu com a celebração de beatificação do Beato Pedro Donders. Eu ainda tenho a medalha comemorativa e tenho uma predileção por sua causa. Mal sabia eu, naquele tempo, que, um dia, iria exercer uma parte do meu ministério redentorista aqui em Roma. Este mês, no SCALA, a Província de São Clemente recorda e atualiza os esforços em curso para promover a causa de canonização do Beato Donder.

Padre Afonso V. Amarante, da Província de Nápoles e professor de teologia moral na Academia Alfonsiana, foi nomeado, recentemente, como consultor teológico e historiador da Congregação para as Causas dos Santos. Auguri!

Graça e Redenção para Todos!
Gary Ziuraitis, C.Ss.R.

p

Voltar ao Índice


DAS PROVÍNCIAS:

Relatório sobre o Fundo de Socorro ao Haiti, da Província de Sainte-Anne de Beaupré
Balanço das receitas e despesas do Fundo de Emergênica Redentorista para o Haiti (FURH)

Mario Boies, C.Ss.R., Superior Provincial, Saint-Anne de Beaupré


Após o terremoto no Haiti em 12 de janeiro de 2010, uma resposta excepcional de solidariedade e generosidade foi posta em marcha em toda a Congregação do Santíssimo Redentor.

Este apoio espiritual e financeiro foi direcionado nos sentido de apoiar os nossos confrades e satisfazer as suas enormes necessidades que se seguiram a essa terrível catástrofe natural (por exemplo, ajuda de emergência, demolição, limpeza dos locais, reparos, reconstrução, etc.)

Graças a Deus, depois desta tragédia, nenhum dos confrades havia morrido. Um deles ficou gravemente ferido. Muitos perderam seus entes queridos: pais, amigos, etc. Claro, o terremoto teve conseqüências devastadoras sobre as infra-estruturas de nossa missão redentorista em Port-au-Prince:

-A casa do estudante em São Clemente (Bois-Patate): totalmente destruída;
-O convento Saint-Gerard e a casa chamada Gelin: muito danificados;
-Igreja de São Geraldo: muito danificada;
-Escola São Geraldo: totalmente destruída.

p

Em resposta aos convites do Governo Geral e da Província de Saint-Anne-de-Beaupre, muitas unidades da Congregação organizaram coletas especiais em suas comunidades, paróquias, trabalho apostólico, e com os benfeitores para vir em socorro de nossos irmãos no Haiti . Algumas Unidades enviaram suas doações diretamente para o Governo Geral, outras para Saint-Anne-de-Beaupre (Província-Mãe da Região de Port-au-Prince). Como resultado, ambos, o Governo Geral e a Província de Sainte-Anne-de-Beaupre, criaram o Fundo de Emergência Redentorista para o Haiti (FURH).

O Governo Geral e os confrades da Província de Sainte-Anne-de-Beaupre se juntam aos confrades da Região de Port-au-Prince para agradecerem, do fundo dos nossos corações, as Unidades da Congregação e os seus doadores pela sua generosidade excepcional. Essa onda de solidariedade fraterna foi uma fonte de conforto, encorajamento e esperança para nossos confrades na Região do Haiti. Nós lhes asseguramos nossas orações de gratidão.

Em resposta ao pedido de várias Unidades, acreditamos que é importante divulgar à Congregação um relatório das receitas e despesas do Fundo de Emergência Redentorista para o Haiti, a partir de 12 de janeiro de 2010 a 31 de dezembro de 2011. A tabela abaixo é um breve resumo das receitas e despesas até aquela data e das despesas no futuro próximo.

Como observado na tabela anterior, de 2012, esperamos que a casa dos estudantes em São Clemente (estudandado) será reconstruída e habitável até o início do novo ano letivo. A subvenção de $ 650.000 para este projeto será dada pelo Fundo de Emergência.

A reconstrução da antiga seção belga do Convento de São Geraldo deve estar bem encaminhada até o final do ano. A subvenção do Fundo de Emergência de US$ 500.000, será doada para este projeto.

Para estes dois projectos, um novo tipo de tipo de material de construção feito de poliestireno, reforçado com metal, será usado. Este é mais barato, mais leve e mais resistente às intempéries.

Quanto à Igreja de São Geraldo, recentes estudos de engenharia confirmaram que será necessário destruir o edifício existente e reconstruí-lo. Vamos começar esse projeto assim que tivermos uma cotação fixa sobre os custos (por exemplo, demolição, uma construção temporária ou semi-permanente). Prevemos uma subvenção do Fundo de Emergência de aproximadamente US $ 500.000.

A Escola de Ensino Fundamental São Geraldo começou, mais uma vez, suas atividades pedagógicas em alojamentos temporários, construídos pela UNICEF no mesmo local que o antigo prédio. Processos judiciais estão em andamento na esperança de recuperar o terreno redentorista sobre o qual gostaríamos de reconstruir a Escola São Geraldo. O custo deste projeto virá principalmente de doações de três agências não-governamentais (ONGs): SERVE (Província de Dublim), Acoger y Compartir (Província de Madri) e Solidaridad (Província de Madri). Queremos expressar nossa profunda gratidão e apreço a estas organizações redentoristas, que com a colaboração dos nossos confrades têm realizado um admirável trabalho humanitário, que nos permite continuar nossa missão redentorista com o povo de Deus no Haiti.

Também queremos expressar os nossos sinceros agradecimentos às Unidades Redentoristas que nos permitiram mudar os nossos estudantes haitianos para que eles pudessem continuar seus estudos teológicos: Colômbia, San Juan, Quito, México, Venezuela, Costa Rica, Baltimore, Edmonton-Toronto, Sainte-Anne-de-Beaupre, etc.

p

Fonds d’urgence Redemptoriste pour HAÏTI (FURH)
Redentorista de Emergência para o haiti)


(governo Geral e a Província de Sainte-Anne-de-Beaupre)

(As cotações são em dólares americanos à taxa de câmbio postados em 04 de Abril de 2012)

resumo das Receitas até 31 de Dezembro de 2011

Fundo Redentorista de Emergência para o Haiti

Província de
Sainte-Anne

Governo

Geral

Total

Doações recebidas 2010-2011

$1,353,101.31

$1,071,522.69

$2,424,623.90

 

resumo das despesas até 31 de Dezembro de 2011

Fundo Redentorista de Emergência para o Haiti

Província de
Sainte-Anne

Governo

Geral

Auxílio de Emergênca aos Confrades


$60,000

Ajuda de Emergência:

Aos confrades, seus familiares, aos nossos funcionários, aos professores e familiares das vítimas do colapso da Escola São Geraldo, (por exemplo barracas, alimentos, remédios, roupas, etc.)

$78,044.34


Demolição de prédios em ruínas:

Casa dos Estudantes São Clemente (Bois-Patate) e o Convento Belga da Paróquia São Geraldo.

$49,61.02


Reparos e reconstrução:

São Geraldo: reforços no Convento Canadense e reparos na casa chamaeda Gelin (casa temporária dos estudantes),

Casa dos estudntes São Clemente (Boies-Patate): Construção de abrigos temporaries e paredes circundantes.

$167,329.04


Remessa de um contêiner:

Envio de mobiliário e equipamentos para nossas casas, provenientes da venda de 02 casas da Província-Mãe Sainte Anne...

$16,176.83


Viagem:

Viagens para auxiliar nossos confrades afetados e para gerir a crise que se seguiu ao terremoto.

$10,110.61



Total das despesas até 31 de Dezembro de 2011

$381,271.84

 

Saido Do Fundo De emergenca em 31 de Dezembro de 2011

$2,043,352.06


RESUMO DOS PROJETOS DE RECONSTRUÇÃO QUE ESTÃO POR VIR

Projetos Futuros

Subvenções do Fundo de Emergência previstas em dólares americanos

Datas de Conclusão

Reconstrução da Casa dos Estudantes São Clemente
(Bois-Patate)

$650,000

Ideal para o início do novo ano letivo, Outubro de 2012

Reconstrução do Convento São Geraldo (a seção Belga destruída durante o terremoto)

$500,000

Deve estar bem encaminhado até o final de 2012

Reconstrução da Igreja de São Geraldo (demolição, uma estrutura temporária ou semi-permanente)

$500,000

Uma incógnita no presente momento

Fundo reservados para mobília para as casas e para precaver-se contra eventuais despesas

$393,352.06



Se alguém desejar enviar dinheiro para o Haiti, aqui estão três modos possíveis:

1). Dólares Americanos (ao redor de todo o mundo) – enviar para:

IOR – Banco do Vaticano - Via:

DEUTSCHE BANK TRUST COMPANY AMERICAS
60 WALL STREET 1005 NEW YORK N.Y., U.S.A.
COD SWIFT: BKTRUS33XXX
Número da Conta: 04023-904
Destinatário: The Institute for the Works of Religion (Instituto para as Obras da Religião)

(COD. SWIFT: IOPRVAVXXXX) – (Código rápido)>
Motivo: Em favor do número da conta. 26180004
Título: Padri Redentoristi – Economo Generale

Por favor, informe o escritório do Ecônomo Geral sobre a transferência:
econ.gen@cssr.com
>Fax: + 39 06 446 6012

2). EURO (somente na Europa) – via:

BANCA POPOLARE DI SONDRIO

Título:

CASA GENERALIZIA CONGREGAZIONE DEL SS.REDENTORE

IBAN:

IT12 D056 9603 2000 0000 3832 X59

Filial:

054 ROMA - AG. 11 (Italia)

BIC/SWIFT:

POSOIT2106Y – (Código Interno Bancário rápido)

 

3). Dólares Americanos para o Canadá (Província de Saint Anne de Beaupre)

BANQUE NATIONAL DU CANADA (Banco Nacional do Canadá)
10 516, Boulevard Sainte-Anne, Sainte-Anne-de-Beaupré
Québec, Canada, G0A 3C0

Nome da conta: Les Rédemptoristes Fonds d'urgence Haïti (Fundo Redentorista de Emergência para o Haiti)
Número da Conta para dólar americano: 00-033-67
Número de trânsito bancário: 06321-006
O número «swift»(rápido): bndccammint
O número «Abba»: 026009797
O número «Banda J» (The «J Band» number): 00606321

Obrigado por sua atenção e sua compaixão,
Fraternalmente em Jesus, nosso Redentor,

Padre Mario Boies, C.Ss.R., Superior Provincial
Padre Stanislaw Wrôbel, C.Ss.R., Ecônomo Geral
Padre Jean Bélisle, C.Ss.R., Ecônomo Provincial
Padre Paul-André Bouchard, C.Ss.R., Assistante do Ecônomo
Padre Raymond Desjardins, C.Ss.R., Conselheiro Provincial
Sra. Lilianne Fournier, Assistente Administrativa Provincial

Voltar ao Índice

África
Redentoristas Celebram 100 Anos na África do Sul
Sean Wales, C.Ss.R.

Há 100 anos, 03 padres redentoristas (Pes. Thomas Creagh, John Burke and Leo Kirk) desembarcavam em Cape Town. O sonho de Santo Afonso de Ligório, fundador dos Redentoristas, estava prestes a ser cumprido. Afonso, pessoalmente, quisera vir à África do Sul como missionário, mas foi em seus filhos espirituais que seu sonho se tornou possível. Aqueles primeiros redentoristas fizeram seu caminho para Pretoria, onde se estabeleceram e iniciaram sua expansão apostólica. Ao longo dos anos os redentoristas têm trabalhado em diversas partes do país e pregaram missões paroquiais, não só na África do Sul, mas em diversos países vizinhos também. Hoje, há Comunidades Redentoristas em Johannesburg, Cape Town, KwaZulu-Natal e Rustenburg. Para celebrar os 100 anos de graças, os redentoristas se reuniram, entre os dias 11 e 13 de abril, no convento de Bergvliet, Cape Town, para uma Assembleia Provincial.

Estavam presentes nessa Assembleia quase todos os redentoristas da Província da África do Sul, bem como confrades vindos do Zimbábue, da Nigéria, do Reino Unido, dos Estados Unidos e de Roma.

A Assembleia Provincial começou com um dia dedicado ao passado. Esse dia foi conduzido pelo Provincial, Pe. Larry Kaufmann, e envolveu um exercício de “memórias de família” sobre a vida e obra dos redentoristas ao longo dos anos. Os dois dias seguintes foram conduzidos por D. Joseph Tobin, C.Ss.R., Secretário da Congregação para a Vida Consagrada.

No primeiro dia, D. Tobin levou-nos a um exame atual e cuidadoso sobre questões cruciais na Vida Religiosa hoje. Ele destacou questões acerca da identidade do religioso, o primado de Deus na Vida Religiosa e o sentido da vida fraterna em comunidade. Falou também sobre a obediência como um voto axial na vida consagrada; fez uma afirmação interessante sobre a dificuldade de ser um religioso obediente em uma comunidade desobediente. Uma comunidade desobediente seria aquela que não ouve a Palavra de Deus ou que não tem a presença de Cristo no coração da comunidade. A importância do contexto da comunidade na vivência do voto de obediência tornou-se evidente.

No último dia da Assembleia, olhando o futuro, D. Tobin levou-nos a uma leitura redentorista da Exortação Apostólica Pós-Sinodal Africae Munus sublinhando o lugar da Reconciliação, Justiça e Paz no carisma redentorista. Colocando em uma forma mais simples, ele resumiu o Africae Munus em 02 imperativos: permaneça espiritual e permaneça católico! Pelo primeiro, ele quis dizer que enquanto nos engajamos em todos os níveis de interesses humanos nós não nos tornamos um movimento explicitamente político; pelo último, ele quer dizer que não devemos sucumbir a uma forma de inculturação que batiza crenças e práticas heterodoxas.

A apresentação final centoru-se sobre a esperança. Após uma análise das atitudes inadequadas para o futuro, D. Tobin apresentou um perfil bíblico de esperança, sublinhando a confiança, a expectativa, a paciência e o compromisso. Com Jesus, nossa Esperança, e a Igreja, Sacramento da Esperança, podemos continuar a obra da redenção, libetação e transformação.

p

As comemorações de nosso centenário chegaram ao seu ponto culminante na Solene Liturgia no dia 15 de abril, Domingo, às 10h. O bispo redentorista de Rustenburg, D. Kevin Dowling, presidiu a Missa, D. Tobin pregou sobre o Evangelho do dia e como ele se relacionava com nossas celebrações. D. Brislin , D. Henry, D. Cawcutt, padres da diocese, diversos confrades e uma igreja lotada uniram-se em uma jubilosa celebração.

Nossos visitantes puderam encontrar os paroquianos e velhos amigos no salão, após a Missa. Um almoço de comemoração secular proporcionou uma feliz conclusão às celebrações.

Há três páginas de fotos no mostrador. Clique de <1 of 3 > na parte inferior direita do mostrador para avançar para a próxima página. Você pode clicar em cada foto para ampliá-la. Todas as fotos têm legendas. Clique no (ί) na parte inferior do mostrador para ler as legendas, em Inglês, Italiano e espanhol.

In order to view this page you need JavaScript and Flash Player 10+ support!

Voltar ao Índice


Província de São Clemente
Beato Pedro Donders, 30 anos após sua beatificação
Um pedido para um apoio Internacional para a Canonização
Henk Erinkveld, C.Ss.R .

p

Trinta anos atrás, no dia 23 de maio de 1982, na Praça de São Pedro, em Roma, o redentorista Pedro (‘Peerke’) Donders (1809-1887) foi beatificado. Foi um dia importante e jubiloso, não só para os redentoristas, mas também para a Igreja Católica e a sociedade na Holanda, país natal de Pedro Donders, e no Suriname, antiga Colônia Holandesa na América Latina, onde Pedro Donders viveu e trabalhou por 45 anos entre os mais abandonados. Ele passou mais de 30 anos entre os leprosos marginalizados, na Colônia Batavia, longe da sociedade. Sua preocupação extendeu-se além das pessoas com deficiência, deixadas esquecidas em áreas remotas, como também aos escravos e nativos negligenciados pela sociedade Surinamesa.

Após a beatificação de Pedro Donders, em 1982, começou o processo de canonização. Apesar de alguns admiradores dizerem que este processo não era necessário, porque para eles Donders já era um santo, outros reconhecem a importância de realizar a etapa final de canonização, não só como um estímulo para a igreja e a sociedade multicultural do Suriname, mas também como um apoio e reconhecimento por todas aquelas pessoas e movimentos no Suriname e na Holanda, que estão vivendo e trabalhando no espírito de Pedro Donders em favor dos marginalizados e abandonados, como fez ele.

Dois novos vice-postuladores

Para dar um novo impulso ao processo de canonização de Pedro Donders, uma comissão para tal proposta teve um novo começo. A primeira tarefa foi encontrar dois novos vice-postuladores (um no Suriname e um na Holanda). A tarefa deles é coletar documentação sobre preces atendidas trazidas pelos devotos de Pedro Donders e avaliar se elas são casos dignos para apresentar ao nosso postulador em Roma, Padre Antonio Marrazzo.

No início deste ano, Padre Ignace Dekkers entergou este trabalho, na Holanda, para a Sra. Claudia Peters, uma teóloga especializada em Direito Canônico e que trabalha para diversas ordens religiosas, incluindo os redentoristas. No Suriname, o vice-postulador era o Pe. Bas Mulder; após seu regresso definitivo à Holanda, seu trabalho agora está nas mãos do redentorista brasileiro Ronaldo de Faria, que é membro da nova equipe da missão redentorista no Suriname e que trabalha em estreita cooperação com o Bispo de Paramaribo, D. Wim de Bekker, que é, também, um admirador de Pedro Donders.

Também é importante deixar claro na documentação para a canonização que, após a beatificação, a devoção ao Beato Pedro Donders ainda é viva e crescente. Por isso, pedimos a todos os redentoristas em todo o mundo que informem nossa comissão sobre o significado de Pedro Donders em sua Província. Gostaríamos também de investigar ‘a consciência do nome’ de Peter Donders internationalmente: onde existem escolas, fundações, grupos, etc, nomeados em homenagem a Peter Donders?

Queremos entrar em contato com eles, para informá-los sobre a devoção a Pedro Donders e ajudá-los no trabalho promocional. Por exemplo, temos panfletos coloridos e ilustrados, em diversas línguas, sobre a vida e o significado hoje do ‘Apostolo dos Leprosos’ e ‘Padroeiro da sociedade multicultural’.

Por favor, envie suas informações e investigações para:
Padre Henk Erinkveld CSsR
Presidente da Comissão sobre Pedro Donders
Wittemer Allee 32, NL 6286 AB Wittem
h.erinkveld@stclemens.org

A beatificação de Pedro Donders: um processo de 95 anos…
Demorou quase um século antes que Pedro Donders tivesse a honra póstuma de sua beatificação em 23 de maio de 1982. Cinco anos antes de sua morte, seu Superior Provincial escreveu sobre ele: “Ele é um verdadeiro santo, que pratica todas as virtudes cristãs com heroísmo”. Imediatamente após a morte de Pedro Donders, na Batavia, em 14 de janeiro de 1887, o Provincial ordenou que tudo o que Pedro Donders disse, escreveu e fez, fosse coletado para documentar e investigar sua causa. Muitos outros na liderança da Igreja na Holanda e no Suriname também estavam convencidos de que o Pe. Pedro Donders deveria ser beatificado e canonizado. Mas naquele tempo tal processo consumia muito tempo.

Em 1900, a Diocese de Hertogenbosch (Holanda) e Paramaribo (Suriname) iniciaram a preparação e sete anos depois os Bispos enviaram a Roma um abundante processo com 127 testemunhos oficiais. Em maio de 1913, o Papa Pio X concedeu a permissão para se iniciar o processo de beatificação e para chamar Pedro Donders de ‘venerável’. A busca para encontrar um ou dois ‘milages’ através da intercessão do venerável Pedro Donders começou. Alguns casos foram enviados a Roma e, fnalmente, em 1979 o Papa João Paulo II reconheceu a cura repentina em 1929 de um menino, Lowieke Westland, como um milagre. Ele dispensou de um segundo milagre, por causa da grande quantidade de outros sinais que Pedro Donders obteve pela honra da beatificação.

Assim, em 23 de maio de 1982 foi um ponto final de um processo muito longo e complicado, e foi compreensível que os redentoristas relaxassem naquele momento, como se indicassem que isso fosse suficiente e que não era necessário proceder à canonização. A década de 1980 foi uma época de grande renovação na Igreja após o Vaticano II e houve uma baixa prioridade para os procedimentos formais, como canonizações e investigações sobre milagres. E para os muitos admiradores de Pedro Donders ele já é um santo e eles não precisam de uma confirmação oficial da Igreja.

A atual popularidade de Pedro Donders: isto é um milagre…
Nas décadas após sua beatificação, a popularidade de Pedro Donders continuou, crescendo mesmo, especialmente em sua terra natal, Tilburg, na parte sul da Holanda. Toda a população o conhece como ‘nosso Peerke’, um nome carinhoso que expressa o sentimento de que ‘ele é um de nós’ e que ele é um exemplo inspirador do amor abundante de Deus por eles e por todos os abandonados. Tilburg é uma cidade muito multicultural e ‘Peerke’ é visto como um exemplo de grande devoção das pessoas sofredoras, sem distinção.

p

Nos arredores da cidade está o ‘Parque Pedro Donders’ com uma capela de Madeira no estilo Surinamês. Muitas pessoas visitam a capela durante o dia e toda semana há uma liturgia especial, conduzida pelos Norbertinos, ordem religiosa que dirige a paróquia na qual está o parque. Eles são grandes promotores da devoção ao nosso Beato Pedro Donders.

Próximo à capela está situada a muito pequena e pobre casa onde nasceu Pedro. Por ocasião do 200o aniversário de Pedro Donders, em 2009, o povo da cidade de Tilburg construiu um ‘Pavilhão Pedro Donders’. Pelo seu subtítulo ('Museu do Amor/Caridade para com o Próximo) já está claro que este Pavilhão não é só um museu sobre a vida do Beato Pedro Donders, mas é também uma apresentação única das ‘obras de misericórdia’ com programas interativos para a juventude, etc. Os custos para construir e fazer funcionar este Pedro-Museu é pago, principalmente, por algumas empresas da cidade e arredores, mas também por doações de milhares dos ‘amantes de Pedro’. O próprio Museu é gerido pelo profissional 'Cidade Museu' e muitos grupos escolares visitam a exposição.

Além disso, mais e mais, redentoristas e seus amigos estão descobrindo este local de peregrinação de Pedro Donders, em Tilburg. No ano passado houve um grupo de peregrinos da Áustria, e neste verão um grupo de mais de 50 peregrinos da Irlanda visitarão o ‘Parque Pedro Donders’.

Muitas pessoas estão dizendo também: ‘Apenas a atual popularidade e devoção para com este missionário modesto, mas altruísta, 125 após sua morte, é um milagre!’ Porque Tilburg é uma cidade muito secularizada e, como em outras partes da Holanda e da Europa Ocidental, o número de frequentadares da igreja está diminuindo rapidamente.

p

Desde 2005, há uma peregrinação de Tilburg ao Suriname, todo ano, aos locais onde Pedro Donders viveu, trabalhou e morreu. Mais e mais pessoas querem participar desta peregrinação. No Suriname há também uma crescente consciência da importância e do significado atual dos ideais pelos quais Pedro Donders lutou. Nesses últimos dois anos, a Diocese de Paramaribo organizou uma peregrinação mensal de ônibus e barco até Batavia. Cada vez mais, esta remota, ex-colônia para leprosos é um lugar de memorial e culto a Pedro Donders.

Voltar ao Índice

 

 

RREDENTORISTAS NA IMPRENSA:

Canadá
Província de Yorkton
In Memoriam
D. Michael Bzdel, C.Ss.R., Arcebispo Católico Ucraniano Emérito de Winnipeg

D. Michael Bzdel C.Ss.R., Arcebispo Católico Ucraniano Emérito de Winnipeg, adormeceu no Senhor em sua residênica na noite da última terça-feira, 03 de abril de 2012, aos 81 anos. Quando de sua morte, D. Bzdel era o 7o bispo redentorista mais velho do mundo. Foi um bispo ativo por 18 anos e tornou-se emérito há 06 anos.

Filho dos falecidos Theodore and Eudokia (Wasyluk) Bzdel, Michael nasceu em Wishart, Saskatchewan, Canadá, em 21 de julho de 1930. O 11º de 14 filhos (ele é o sobrevivente de 04 irmãs além de numerosos sobrinhos e sobrinhas), recebeu sua educação primária em Wishart, SK, e frequentou a Escola São Vladimir (St. Vladimir’s College), Roblin, MB, em sua educação secundária entre 1944-47.

Foi em St. Vladimir’s College, ajudando aos Padres Redentoristas, que Michael descobriu sua vocação para a vida religiosa. Em 08 de setembro de 1947 entrou para os redentoristas e em 19 de agosto de 1952 professou seus votos perpétuos.

Ele realizou seus estudos filosóficos e teológicos no Seminário de Santa Maria (St. Mary’s Seminary), em Waterford-Meadowvale, ON (1948-1955) e na Universidade de São Paulo (St. Paul’s University), Ottawa, ON, completando com um programa de graduação em Aconselhamento Pastoral entre 1971-1972.

Foi ordenado diácono em 13 de fevereiro de 1954, na Igreja de Santa Maria (St. Mary’s Church), em Yorkton, SK, por D. Andrew Roborecky. Seu trabalho pastoral realizou-se entre os Canadenses Ucranianos em Yorkton, SK (1955), Ituna, SK (1956), Roblin, MB (1956-1967), Winnipeg, MB (1967-1971), Saskatoon, SK (1972-1981) e Yorkton, SK (1981-1984), incluindo as paróquias da área distrital.

p

Em 1984, Pe. Michael foi eleito Superior Provincial da Província de Yorkton, posição que ele ocupou até dezembro de 1992.

p

Em 16 de dezembro de 1992, o Beato Papa João Paulo II nomeou Padre Bzdel para ser arcebispo de Winnipeg e Metropolita para os Católicos Ucranianos no Canadá. Ele foi ordenado arcebispo em 09 de março de 1993 e ocupou este posto até tornar-se emérito, em janeiro de 2006. Como Metropolita Católcio Ucraniano foi membro do Conselho Permanente da Conferência dos Bispos Católicos Canadenses (CBCC), trabalhou em várias comissões da on various CBCC e participou no IX Sínodo Papal Ordinário Papal, em Roma. Foi também membro do Sínodo dos Bispos da Igreja Católica Ucraniana durante o período da reestruturação na Ucrânia, terra natal de seus pais.

Mesmo aposentado (emérito), D. Michael continuou a prestar serviço pastoral, especialmente para os residentes do Lar Sagrada Família e a quem precisasse de assistência espiritual.

Os funerais foram realizados em Winnipeg, iniciando-se no dia 01 de abril de 2012, quarta-feira, às 19h, na Catedral Católica Ucraniana dos Santos Vladimir & Olga, com a Parastas Hierárquicas (NT: Liturgia Exequial Memorial dos Ritos Orientais, réquiem). Os funerais continuaram no dia 12 de abril de 2012, quinta-feira, na Igreja Católcia Ucraniana de São José, com a Divina Liturgia e os ritos conclusivos, seguido do sepultamento no Cemitério Sagrada Família.

Foto abaixo: Metropolita Lawrence Huculak, OSBM, preside, com os bispos e o clero, o fechamento pinakyda (NT: caixão, sepultura, túmulo- πινακιδα), após a Divina Liturgia Funerária pelo Arcebispo Emérito Michael Bzdel, C.Ss.R., no dia 12 de abril de 2012, quinta-feira, na Igreja Católica Ucraniana de São José, Winnipeg, MB.

p

Voltar ao Índice

 

Australia, Arquidiocese de Brisbane
Redentorista faz da adoração sua missão
O Líder Católico, por Matt Emerick

p A vida espiritual do Padre Hugh Thomas, redentorista, teve altos e baixos, como a maré, em 46 anos de sacerdócio.

"Eu tive meus momentos de menor entusiasmo, mas eu acho que fui afetado por algumas falsas idéias pelos anos de 1970 e 1980", disse o sacerdote redentorista após uma visita recente a Brisbane."Eu fui iludido por diversas daquelas coisas."

"Minha oração diante do Santíssimo Sacramento praticamente parou, minha oração do rosário parou, várias coisas. O (Beato) Papa João Paulo II realmente trouxe-me de volta a estas coisas e a Renovação Carismática foi outra grande ajuda para mim, colocando um pouco de espírito em mim."

Padre Thomas está, agora, defendendo entusiasticamente o apelo do Beato Papa João Paulo II e o encorajamento do Papa Bento para as capelas de adoração perpétua a serem instituídas em todo o mundo.

"É o movimento que está crescendo mais rapidamente na Igreja," disse ele.

Ele disse que havia menos de 20 centros de adoração perpétua em todo o mundo em 1989 e agora são mais de 3000. A própria Capela de Adoração Perpétua de Brisbane, dirigida pelas Irmãs da Adoração Perpétua e adoradores leigos, é contada entre esse número e o Padre Thomas, recentemente, pregou retiros para os adoradores, para os jovens do Faith on Tap (um programa de educação religiosa para adultos jovens)e em outras paróquias em toda Brisbane e Toowoomba.

"Fiquei muito satisfeito com a viagem a Brisbane, há muito ardor pela adoração", disse Pe. Thomas.
"Isso vem acontecendo por três anos e é preciso encorajar um pouco, pois há esperança de que possa se espalhar para mais de uma paróquia. A ideia é angariar mais adoradores para que possamos estabelecer em outros lugares também."

A jornada do Padre Thomas para a vida religiosa e sacerdotal começou logo após a concepção.

"A ideia de ser um sacerdote estava sempre em minha mente, pois eu tive 02 tios padres e um deles tornou-se bispo de Geraldton", disse ele."Isso estava na família, pois quando eu ainda estava no ventre, minha avó paterna falou para minha mãe que a maior alegria que ela poderia ter seria ter um filho padre. Então, todos começaram a rezar e minha mãe pediu à mãe dela para rezar também... Assim, duas avós e uma mãe rezando para ter um padre na família, eu nnca tive uma chance.Eu sempre quis ser um padre, desde pequeno, mas ser um redentorista era mais do que ler sobre as missões nas Filipinas.
Curiosamente, eu estava muito interessado em ler sobre o Extermo Oriente, uma revista sobre Colombo, mas os redentoristas também tinham missões nas Filipinas nessa época e eu estava interessado nisso. Não que, necessariamente, eu devesse ter ido para as Filipinas, mas para minha alegria essa foi minha primeira designação depois que fui ordenado e eu fui enviado para lá há 22 anos e meio. Isso foi um sonho de menino: ser missionário nas Filipinas e eu acho que foi o que me atraiu para os redentoristas."

Durante seus anos nas Filipinas, Pe. Thomas tinha uma missão itinerante, indo de aldeia em aldeia, pregando, administrando os sacramentos e treinando líderes leigos.

"Passei meus 23 anos indo por toda parte, aos bairros, aldeias, pregando para as pessoas de lá que eram católicas, mas sem grandes oportunidades para o povo nas cidades", disse ele. "Hoje isto está completamente modificado, com os padres filipinos jovens descendo até a Austrália.Algumas dioceses estão recrutando totalmente de lá. Nossa Congregação está recrutando do Vietnã, agora. Nossos estudantes, em Melbourne, são todos do Vietnã; eles são presenteados a nós pela Província Vietnamita, que possui um número imenso de vocações. Os seminários deles estão arrebentando pelas bordas, como acontece na Indonésia e Kerala. Todos esses lugares têm um grande número de vocações..."

Após seu retorno das Filipinas, Pe. Thomas completou 12 anos na Austrália Ocidental, onde dirigiu muitos retiros e missões paroquiais. Durante os últimos 07 anos, ele passou alguns meses de cada ano na Indonésia e Singapura, pregando retiros para os sacerdotes e promovendo a adoração ao Santíssimo Sacramento. Com o Padre Doug Harris, um sacerdote diocesano de Perth, ele ajudou a estabelecer 30 capelas de adoração Eucarística perpétua, em diferentes ilhas da Indonésia.

"Eu imaginava que não haveria nada que pudesse unir a alegria de ir para a Indonesia e pregar retiros para os padres e ver a resposta do povo", disse ele. "Você falar para 1000 pessoas sobre a adoração é uma grande alegria. Você ver 5000 pessoas na abertura de uma capela, pelo arcebispo. Não há uma resposta tão fantástica. Você ver todas essas pessoas rezando, não só uma ou duas, mas 30 ou 40 rezando em uma capela de adoração. "Eu acho que nada poderia igualar essa experiência. São os destaques do meu sacerdócio."

Pe. Thomas desceveu a vida de um missionário no estrangeiro como "uma experiência gratificante."

"É tão diferente hoje, a Igreja dos anos 1960 na qual fui ordenado é bem diferente da Igreja hoje", disse ele. Havia muitas jovens vocações australianas naqueles dias; tivemos cerca de 50 jovens redentoristas australianos só nas Filipinas. E havia muitos outros missionários Jesuítas, MSC, Maristas e assim por diante. Havia muitos jovens australianos indo para o exterior como missionários: sacerdotes, freiras e irmãos."

Apesar da dinâmica de mudanças na vida religiosa, Pe. Thomas continuará em sua missão de promover a adoração perpétua em toda a Austrália e ao redor do mundo.

Voltar ao Índice

BISPOS REDENTORISTAS

Bispos Redentoristas
250 anos de trabalho Pastoral
Gary Ziuraitis, C.Ss.R.

Conforme antecipamos, o artigo do Pe. Orlandi sobre a jornada de Afonso à ordenação episcopal, no próximo mês, fechando nossa série, coincidindo com o 250o aniversário da referida ocasião, em 20 de junho , e tendo apresentado, anteriormente, uma relação de nossos 51 bispos vivos (Scala no 74), queremos apresentar uma visão geral das origens de nossos 101 bispos redentoristas falecidos. A informação é recolhida a partir de informações estatísticas e não é um relato exaustivo, o que exigira volumes sobre as vidas, momentos e situações de muitos dos confrades mencionados e aqueles que não o são.

Como seria de esperar, a maioria dos bispos desde a fundação da Congregação até o início do século 20, vêm de nossas raízes napolitanas. Havia 22, ao todo, da Congregação primitiva e de Nápoles.

O primeiro Bispo Redentorista não-italiano foi São João Nepomuceno Neumann, natural da Bohemia, mas naturalizado cidadão dos Estados Unidos, nomeado em 1852 para a Diocese de Filadélfia, EUA. William Hickley Gross tornou-se, em 1873, o primeiro bispo redentorista nascido americano, nomeado para a Diocese de Savannah, Geórgia.

Com o crescimento da Congregação além dos Alpes italianos, os bispos redentoristas de origem européia começaram a brotar por todo o mundo. Eles germinaram da grande onda do dinamismo missionário redentorista Transalpino, especialmente das Províncias holandesa e belga, que levaram a Congregação para o Suriname e Caribe. Já vimos a influência que os cardeais Willem van Rossum, da Holanda, e Victor Deschamps, da Bélgica, tinham sobre a Igreja universal. Com o acréscimo, depois, dos Ordinários holandeses e belgas, os bispos redentoristas holandeses e belgas tornaram-se cerca de vinte no total.

p
Antonio De Luca

O primeiro bispo redentorista de origem espanhola foi Nicanor Mutiloa Irurita, em 1929. Ele se tornou o Administrador Apostólico de Barbastro e, mais tarde, Ordinária de Tarazona, na Espanha.

O primeiro bispo redentorista de origem francesa foi August Sieffert, missionário na Bolívia, que se tornou bispo de La Paz e. mais tarde, foi co-consagrante do amado bispo redentorista e cardeal José Clemente Maurer.

p O primeiro bispo redentorista de origem suíça, Jean-Baptiste Claudel, foi um bispo missionário também, em Reyes, Bolívia, um Vicariato Apostólico criado em 1942 e pastoreada por uma sucessão de 03 outros bispos redentoristas por um longo período: Josef Alfons Tsherrig, Roger-Emile Aubrey, and Karl Bürgler.

Três redentoristas britânicos, Robert Aston Coffin, Hugh MacDonald e Andrew Boylan, tornaram-se bispos no final do século 19 e início do século 20.

Um irlandês, nascido australiano, Patrick Clune, foi Arcebispo de Perth, Austrália, e teria que ser considerado o primeiro bispo redentorista da Conferência da Ásia-Oceania, como está configurada hoje. D. Clarence Duhart, um americano redentorista missionário na Tailândia, tornou-se bispo na Tailândia, em 1966, no sub-continente asiático. Mais tarde, D. George Phimphisan, ainda vivo, se tornaria o primeiro bispo redentorista nativo da Ásia, em 1975. Um nativo neozelandês, Patrick Hurly, tornou-se bispo auxiliar de Samoa, em 1981.

George Phimphisan
p    Edward Gilbert

O primeiro bispo redentorista da Irlanda foi Bernard Hackett, bispo de Waterford e Lismore. Mais tarde, John Gleeson serviria a Igreja da Austrália; Patrick Hanrahan e James Collins, missionários no Brasil, iriam se tornar bispos.

Com o amadurecimento das Províncias americanas, assumindo missões no Caribe e no Brasil, os missionários americanos bispos ajudaram a Igreja a crescer nessas regiões do hemisfério. Começando com Aloysius Joseph Willinger, em 1929, para suceder o recém-aposentado Arcebispo Edward Gilbert, de Trinidad & Tobago, houve dez missionários norte-americanos nativos bispos no que é agora chamado a Conferência da América Latina e do Caribe.

O primeiro bispo canadense foi Gerald Murray, da Província de Toronto, nomeado bispo de Victoria, British Columbia, Canadá, em 1940, e mais tarde Arcebispo Coadjutor de Winnipeg, Manitoba, morrendo apenas seis meses antes da aposentadoria do arcebispo de Winnipeg. Philippe Lussier se tornou o primeiro bispo redentorista franco-canadense em 1952, servindo como Bispo de Saint Paul, em Alberta, Canadá.

No que é agora chamado a Conferência da América Latina e do Caribe o primeiro bispo redentorista, nativo de língua espanhola da América do Sul foi um chileno, D. Prudencio Contardo Ibarra, ordenado bispo em 1920. Ele foi, primeiro, bispo auxiliar de Concepción, Chile, e, mais tarde, bispo de Temuco, Chile.

O primeiro bispo redentorista nativo brasileiro foi João Batista Muniz do Rio de Janeiro. Ele foi nomeado em 1942 para ser bispo de Barra, Bahia, Brasil. Renunciou em 1966 para ser sucedido por um missionário redentorista holandês, Tiago Gerardo Cloin.

O primeiro bispo redentorista na África foi Stephen Naidoo, nomeado bispo auxiliar de Cape Town, África do Sul, em uma idade muito precoce (36); tornou-se Arcebispo de Cape Town aos 47 anos e sofreu uma morte precoce aos 51 anos de idade. Mais tarde, Henry (Pax) Hallett trabalhou como primeiro bispo de Rustenberg, onde D. Kevin Dowling agora trabalha.

 

 
p       Kevin Dowling
p Um dos maiores, se não os maiores grupos de bispos redentoristas são os das igrejas greco-católica ucraniana, eslováquiae e canadense. O primeiríssimo a ser ordenado bispo greco-católico ucraniano foi Mykola Czarneckyj, em 1931, em nossa Igreja-Mãe de Santo Afonso, em Roma. Mais tarde Bispo Vasyl Welyczkowskij foi, clandestinamente, nomeado bispo em 1959, mas seu episcopado não poderia ser reconhecido publicamente até 1963. Ambos foram beatificado pelo Papa João Paulo II em 2001, em virtude do martírio sofrido sob a perseguição comunista. Já que a Igreja greco-católica permite padres casados, mas os seus bispos devem ser celibatários, as ordens religiosas, como os Redentoristas, são as principais fontes de bispos greco-católicos. Mais de 20 confrades redentoristas, no passado e no presente, principalmente das unidades de Lviv (Ucrânia), Michalovce (Eslováquia) e Yorkton (Canadá), têm servido a Igreja greco-católica em sua hierarquia.
John Pazak
p
p
Beato Mykola Czarneckyj
Beato Vasyl Welyczkowskij

Santo Afonso sempre teve um desejo de ser um missionário no estrangeiro. Ele queria ir para a China e África do Sul, mas permaneceu em sua terra natal, e em no arredores de Nápoles, perto de seu povo nativo. Os 151 bispos redentoristas que o seguiram no episcopado através destes 250 anos, seja como missionários bispos ou pastores nativos, devem fazê-lo muito orgulhoso.

Voltar ao Índice

COMENTÁRIO:

Commentário
Carta de um Padre Católico ao New York Times
“Uma árvore que cai faz mais barulho do que milhares que estão crescendo”
Padre Martin Lasarte, SDB

Sou um simples sacerdote católico que sente-se orgulhoso e feliz com sua vocação. Fui missionário em Angola por 20 anos.

Tenho lido frequentemente na mídia, mas acima de tudo em seu jornal, sobre o tema dos padres pedófilos. Isto é feito, frequentemente, com interesse mórbido, caçando detalhes na vida dos sacerdotes, procurando erros no passado distante. Há um padre em uma cidade dos EUA que está em seus 70, outro na Austrália em seus 80 anos, e assim por diante e outros mais atuais... sem dúvida todos estes casos são condenáveis!

Há jornalistas que apresentam uma imagem bem pensada e equilibrada, mas outros exageram, enchendo os seus relatórios com preconceitos e até mesmo ódio. Eu sinto uma grande tristeza pelo mal terrível que os sacerdotes, que deveriam ser sinais do amor de Deus, foram, ao invés, um punhal mortal nas vidas de pessoas inocentes. Não há nada que possa justificar seus atos. Não há dúvida de que a Igreja deve estar do lado daqueles que são fracos e mais vulneráveis. Por esta razão, todos os esforços que podemos tomar para prevenir e proteger a dignidade das crianças devem sempre ser uma prioridade absoluta.

No entanto, é curioso que há poucas notícias e uma falta de interesse para com os milhares de sacerdotes que dedicam e sacrificam suas vidas por milhões de crianças, para os adolescentes e para os mais desfavorecidos, nos quatro cantos do mundo.

Parece-me que o jornal está desinteressado no fato de que eu tenha que transportar de Cangumbe para Lwena (Angola), muitas crianças esqueléticas e esfarrapdas em estradas cheias de minas terrestres, por causa da guerra em 2002, porque nem o governo poderia fazê-lo e nem podia as ONGs obtinham autorização; que eu tinha que enterrar dezenas de crianças mortas por causa da destruição causada pela guerra; que salvamos a vida de milhares de pessoas no México por meio do único posto de saúde que existia em uma área de 90.000 km quadrados, juntamente com a distribuição de alimentos e de sementes. Que fomos capazes de educar e ter escolas nos últimos 10 anos para mais de 110.000 crianças.

Também não há interesse no fato de que, com outros padres, ajudamos cerca de 15.000 pessoas em campos de guerrilha, após desistirem de suas armas, porque a comida do governo e das ONGs não chegou. Não foram manchetes quando um velho padre de 75 anos, Padre Roberto, esteve na cidade de Luanda cuidando de crianças de rua, trazendo-os para uma casa segura para que pudessem ser desintoxicadas de gasolina que inalaram enquanto tentavam ganhar a vida como lança-chamas.

Alfabetização de adultos para centenas de prisioneiros não tornou-se notícia. Que outros sacerdotes, como o Padre Stephane, criaram casas de transição para as jovens que foram maltratadas, espancadas e até estupradas, podessem encontrar refúgio. Nem que o Padre Maiato, que visitou 80 casas de pobres para confortar os doente e desesperados. Não é notícia que mais de 6.000, entre os 40.000 sacerdotes e religiosos, deixaram seu país e suas famílias para servir os seus irmãos e irmãs em leprosários, em hospitais, em campos de refugiados, em orfanatos para crianças acusadas de feitiçaria ou órfãs de pais que morreram de Aids, em escolas para os muito pobres, em centros de formação profissional, em centros de acolhimento para aqueles que são HIV positivo, etc...

Ou, sobretudo, dão a sua vida em paróquias e em missões, motivando as pessoas a terem uma vida melhor e, acima de tudo, a amar. Não é notícia quando o meu amigo Padre Marc-Aurele, a fim de salvar as crianças durante a guerra em Angola, trouxe-as de Kalulo para Dondo e, ao voltar dessa missão, foi morto a tiros, na estrada, em uma saraivada de balas. Que o Irmão François, com cinco catequistas, foram mortos em um acidente, indo para uma área rural isolada do país.

Que dezenas de missionários em Angola morreram devido às más condições sanitárias, por causa da simples malária. Que outros foram jogados prara o ar, por causa de minas terrestres, enquanto visitavam seus fiéis. No cemitério, em Kalulo, estão os túmulos dos primeiros sacerdotes que vieram para a região.... não tinham mais de 40.

Nunca é notícia para seguir a vida diária “normal” de um sacerdote, em suas dificuldades e suas alegrias, dando de si mesmo para a comunidade que ele serve, sem qualquer show. A verdade é que nenhum de nós está sendo visto como notícia, só querendo levar a Boa Nova, esta Novidade que começou na manhã de Páscoa, sem nenhum estardalhaço. Uma árvore que cai faz muito mais barulho do que mil que estão crescendo. Criamos muito mais barulho sobre um padre que comete um erro que mais de mil que dão suas vidas para os pobres e negligenciados.

Não tenho a pretensão de defender a Igreja e os sacerdotes. Um padre não é nem um herói nem um neurótico. Ele é simplesmente um homem normal que, como um ser humano, tenta seguir Jesus e servi-Lo nos irmãos e irmãs. Ele tem fraquezas e falhas como qualquer ser humano, mas também tem beleza e dignidade como todos .... Para focar um tema doloroso de uma forma obsessiva e como perseguição e esquecer o quadro mais amplo, cria uma caricatura realmente ofensiva do sacerdócio católico pelo qual eu me sinto ofendido.

Peço-lhe apenas, meu amigo jornalista, para procurar a Verdade, o Bem e o Belo. Isso faria honar a sua profissão.

Voltar ao Índice

COMUNICADOS:

Elováquia
Vice-Província de Bratislava acolhe Programa de Evangelização para Juventude
Rastisłav Dluhý, C.Ss.R

A Vice-Província de Bratislava, Elováquia, está ajudando a co-patrocinar e a co-acolher a Conferência “Seguir Cristo”, na Universidade Católica de Ruzomberok, no fim de semana de 25-26 de agosto. Esta é uma unidade subsequente de três etapas da Conferência que começa com “Descobrir Cristo” e termina com “Partilhar Cristo”. O programa foi desenvolvido nos Estados Unidos com a aprovação da Conferência Episcopal.

A proposta do “Descobrindo Cristo” é a de expor para os sem-igreja, aos cristãos afastados e aos católicos que participam de “uma simples função”, o que é Jesus Cristo: quem é Ele, o que fez, a Boa Notícia, o kerygma. Os participantes geralmente fazem uma renovação adulta de seus compromissos batismais, uma experiência profunda de conversão ao Senhorio de Jesus, ou aproximam-se de Cristo pela primeira vez em suas vidas e entusiasticamente perguntam "qual é o próximo?"

Em seguida, no “Seguir Cristo”, os participantes recebem formação e treinamento no discipulado. Para todos aqueles que participaram do “Descobrir Cristo” e que querem continuar, simultaneamente há algumas disciplinas básicas, que são importantes, a respeito do ser, pessoalmente, seguidor do Senhor Jesus como católico.
Finalmente, no “Partilhar Cristo” há sete sessões, que incluem doutrina e testemunhos, complementados com pequenos grupos de debates e orações, orações semanais e atribuições de ações. Partilhar Cristo prepara os participantes para realizar a missão do Redentor das seguintes maneiras: 

-Mobiliza os católicos para participarem do trabalho e missão de evangelização
-Gera um novo entusiasmo e confiança nos católicos para partilhar o Evangelho de Jesus Cristo
-Desencadeia oportunidades de conversão como católico para proclamar o Evangelho e partilhar seu testemunho pessoal
-Incrementa o impacto da Igreja em nossa cultura através do poder transformador manifestado pela presença de Cristo

O programa foi desenvolvido e usado pela primeira vez nos Estados Unidos e tornou-se internacional. O programa foi concebido para criar uma atmosfera de “conversão” entre aqueles que já foram catequizados.
Para mais informações sobre a Conferência veja: http://objavkrista.sk/en/

Voltar ao Índice


MOMENTOS MARCANTES:

Recentes eventos significativos da Família Redentorista. Para uma lista completa desses momentos marcantes veja o site Officialia site

Fizeram a Primeira Profissão:
Gustavo Henrique da Silva, Província de São Paulo, 22 de janeiro de 2012
Valdinei Aparecido da Silva, Província de São Paulo, 22 de janeiro de 2012
Ronan Henrique de Borba, Província de São Paulo, 22 de janeiro de 2012
João Paulo de Oliveira, Província de São Paulo, 22 de janeiro de 2012
João Paulo de Oliveira Ramos, Província de São Paulo, 22 de janeiro de 2012
Marcelo da Rosa Magalhães, Província de São Paulo, 22 de janeiro de 2012
Max Felix Monteiro, Província de São Paulo, 22 de janeiro de 2012
Luis Alex Alvarez Saavedra, Vice-Província do Peru-Sul, 02 de fevereiro de 2012
Alberto Larico Sosa, Vice-Província do Peru-Sul, 02 de fevereiro de 2012
César Augusto Rojas Muro, Vice-Província do Peru-Sul, 02 de fevereiro de 2012
José Eduardo Ticona Ururi, Vice-Província do Peru-Sul, 02 de fevereiro de 2012

Fizeram a Profissão Perpétua:
Juan Carlos Benítez Arce, Província do Paraguai, 10 de março de 2012
Camilo Eduardo Rodriquez Grance, Província do Paraguai, 10 de março de 2012
Jander Castro de Araújo, Vice-Província de Manaus, 15 de março de 2012
Francisco Sebastião Nazaré de Andrade, Vice-Província de Manaus, 15 de março de 2012
Víctor Chacón Huertas, Província de Madri, 17 de março de 2012
José Damián Montes Nieto, Província de Madri, 17 de março de 2012

Ordenação Sacerdotal:
David Nicolás Cáceres Sánchez, Vice-Província de San Salvador, 17 de março de 2012
Guillermo Manuel Enrique Hernández Hernández, Vice-Província de San Salvador, 17 de março de 2012
Fred Fernando Galeano Duarte, Província do Paraguai, 17 de março de 2012
Vincenzo Loiodice, Província de Nápoles, 28 de abril de 2012

Jubileus – Junho

70o Aniversário de Ordenação:
Jacques Huberdeau, Província de Sainte-Anne de Beaupré, 06 de junho de 2012
Edward Moriarty, Província de Campo Grande, 21 de junho de 2012
Maurice De Montigny, Província de Sainte-Anne de Beaupré, 24 de junho de 2012
Zénon Lévesque, Província de Sainte-Anne de Beaupré, 24 de junho de 2012

60o Aniversário de Ordenação:
Jan Grochola, Província de Varsóvia, 22 de junho de 2012
Stanisław Stańczyk, Província de Varsóvia, 22 de junho de 2012
Edouard Blais, Província de Sainte-Anne de Beaupré, 22 de junho de 2012
Raphael Caron, Província de Sainte-Anne de Beaupré, 22 de junho de 2012
Gérard Desrochers, Província de Sainte-Anne de Beaupré, 22 de junho de 2012
Irénée Lemay, Província de Sainte-Anne de Beaupré, 22 de junho de 2012
Joseph Roland Armshaw, Província de Denver, 26 de junho de 2012
Albert Clarence Babin, Província de Denver, 26 de junho de 2012
Bruno Vincent Lischwe, Província de Denver, 26 de junho de 2012
Clark Louis McAulay, Província de Edmonton-Toronto, 29 de junho de 2012

50o Aniversário de Ordenação:
Gérard Therrien, Província de Sainte-Anne de Beaupré, 16 de junho de 2012
Carlyle Blake, Província de Baltimore, 17 de junho de 2012
John Gerard McGowan, Província de Baltimore, 17 de junho de 2012
Paul Miller, Província de Baltimore, 17 de junho de 2012
Francis Joseph O´Rourke, Província de Baltimore, 17 de junho de 2012
Francis Poux, Província de Baltimore, 17 de junho de 2012
Thomas Travers, Província de Baltimore, 17 de junho de 2012
Stephen Vanyo, Província de Campo Grande, 17 de junho de 2012
William Michael Comerford, Província de Edmonton-Toronto, 17 de junho de 2012
Gerald Edwin Keindel, Província de Edmonton-Toronto, 17 de junho de 2012
Josef Froschauer, Província de Viena, 29 de junho de 2012
Pierre Prévot, Vice-Província de Burkina-Níger, 29 de junho de 2012

25o Aniversário de Profissão:
Paul Kumar Tirkey, Província de Bangalore, 27 de junho de 2012

Faleceram:
Pe. Auber Ducloy, 90, Região da Bélgica-Sul, 30 de janeiro de 2012
Pe. Mauro José Matiazzi, 62, Província de São Paulo, 28 de março de 2012
Pe. James Stanley, 82, Província de Dublin, 02 de abril de 2012
Dom Michael Bzdel, 81, Província de Yorkton, 03 de abril de 2012
Pe. Vincenzo Del Re, 92, Província de Nápoles, 07 de abril de 2012
Noviço Clérigo Aparacio Bernal, 36, Província doParaguai, 07 de abril de 2012
Pe. James Joseph Nugent, 87, Província de Denver, 09 de abril de 2012
Pe. Ivo Montanhese, 87, Província de São Paulo, 14 de abril de 2012
Ir. John Cashman, 88, Província de Dublin, 18 de abril de 2012
Pe. Franciszek Brzoskowski, 99, Província de Varsóvia, 18 de abril de 2012
Pe. Francisco Pazmiño Arcos, 86, Província de Quito, 18 de abril de 2012
Pe. Edwin Gerard Foley, 91, Província de Baltimore, 20 de abril de 2012
Pe. Louis Crausaz, 85, Província de São Clemente (Suíça), 20 de abril de 2012
Ir. Eliseo Feijoo Vide, 81, Província de Madri, 24 de abril de 2012
Pe. Władysław Ziober, 87, Província de Varsóvia , 24 de Abril de 2012
Pe. Louis Badorc, 80, Província de Lyon-Paris, 28 de abril de 2012

Mudança de Nome:
De Vice-Província de Burkina-Níger (4401) para Vice-Província da África Oeste (4401). Aprovado em 30 de março de 2012.

Ereção de Unidades:
A Província da Amércia Central (5300), antes Vice-Província de San Salvador (1506). Aprovado em 02 de abril de 2012.

A Província da Tailândia (5400), antes Vice-Província de Bangkok (4503). Aprovado em 02 de abril de 2012

Supressão de Casa:
A casa “Sant’Antonio a Tarsia,”, localizada junto à Igreja dos Santos Antônio (Padroeiro) e Afonso, na cidade de Nápoles, na Província de Nápoles. Supressa em 21 de abril de 2012.

Voltar ao Índice


Tradutor: Ronival Benedito dos Reis, C.Ss.R., Província de São Paulo

Visite nosso site em: www.cssr.com, www.cssr.tv. www.redemptorist.info
Os números anteriores de SCALA estão arquivados em:  http://www.cssr.com/scala/index.shtm
Assinatura de Scala: scalaportugues-subscribe@scalanews.com